Minha lista de blogs

segunda-feira, 22 de maio de 2017

A ÚNICA CERTEZA É A INCERTEZA

    A delação de Joesley Batista deixou tudo virado no alho como se diz por aí. Temer resolveu não renunciar, com isso joga o país numa crise ainda maior. Parece que o interesse maior fica engolido por interesses pessoais. Continuamos assistindo a tiroteios diários, pela mídia, prenunciando um marasmo que só faz mal ao país.
        Outro assunto que dominou o noticiário semanas atrás foi a delação da Odebrecht na qual alguns favorecidos eram nominados por alcunhas ou apelidos. Tivemos o "Italiano", o "Pós-Itália", surgindo até alguém como "Amante"...Sobre este último é interessante dar uma olhada neste link


      Não sei se o que está escrito no link é tudo verdadeiro mas consta que foi tirado de uma delação premiada do próprio protagonista na "Lava a Jato".


quinta-feira, 18 de maio de 2017

CRISE POLÍTICA SE RESOLVE COM RENÚNCIA

    Aquelas pessoas que desejavam calar a Operação Lava Jato, inclusive chamando os procuradores de "juvenis", tomaram no dia histórico de ontem, 17 de maio de 2017 um insofismável golpe mortal, que os colocam todos em valas de sepultamento coletivo. Inacreditável que em plena efervescência da Lava Jato, no seu ápice, o dirigente maior da nação procurava, no próprio Palácio Jaburu, há menos de dois meses, manter encontro com empresários corrompidos, que felizmente para o Brasil, teve a retaguarda da Polícia Federal para fazer com Temer aquilo que jamais foi feito com os demais presidentes corruptos anteriores.
     Agora não há mais nenhuma declaração mentirosa, bem ao estilo de Lula, que possa aliviar ou servir de desculpas. É renúncia pura e simples para evitar mais traumas e sair logo deste escândalo inominável.
       O único fato a comemorar é o triunfo da Lava Jato que neste ato venceu todas as maracutaias dos corruptos insaciáveis que jogavam todas as fichas em suas impunidades.
      Queira Deus que desta vez nos livremos dos bandidos que nos últimos anos se apoderaram deste nosso grandioso Brasil.

domingo, 30 de abril de 2017

JUIZ DO SUPREMO DEVIA DECLARAR-SE IMPEDIDO


    O empresário Eike Batista teve sua prisão relaxada para prisão domiciliar nesta semana. Seria um ato normal de um ministro do Supremo, exceção feita não fosse o Ministro Gilmar Mendes marido de Guiomar Mendes que trabalha no escritório do advogado defensor do réu Eike Batista. O nome dele é Sérgio Bermudes.
       O senhor Gilmar Mendes, há 15 anos no STF, acha que é um Super Herói nacional, e critica constantemente o correto Juiz Sérgio Moro, um exemplo da magistratura nacional. Este seu gesto, senhor Gilmar, de expedir alvará de soltura a pedido de um advogado que trabalha com sua mulher, foi um ato ético? Ou o senhor extrapolou sua função no que tange à ética? Não seria o caso de julgar-se impedido?

sexta-feira, 21 de abril de 2017

VOCÊ JÁ VIU BANDIDO CONFESSAR CRIME?

     Nem querendo você vai conseguir que um meliante confesse seu crime. Em primeiro lugar ele é veementemente "aconselhado" por advogados de sua defesa de que não cometeu nenhum crime, que é vítima, sofre perseguição etc. É o caso do bem assessorado juridicamente Luiz Inácio, no caso do triplex do Guarujá no litoral paulista. O imóvel inicialmente era da Bancoop, uma cooperativa de imóveis criada pelo PT e presidida pelo ex-tesoureiro do partido João Vaccari Neto, preso na Lava Jato. Como a cooperativa estava em dificuldades financeiras (aliás, como tudo que o PT põe a mão) passou a conclusão de vários imóveis à Construtora OAS. O dado concreto é que inúmeros associados estão requerendo na justiça a não entrega dos imóveis pelos quais pagaram à Bancoop.

                                                           
O único que não está reclamando, aliás, está negando a propriedade é o Lula. É este triplex na cobertura deste edifício no Guarujá. Que tal algum outro sócio da Bancoop reivindicar  o direito do imóvel em questão?

quarta-feira, 15 de março de 2017

ESCOLHIDO A DEDO COMO TESTEMUNHA DE DEFESA

   O apedeuta esperto chamado Luiz Inácio escolheu bem a pessoa para presidir a Abin e servir como delegado geral da Polícia Federal no primeiro governo Lula, o tal de Paulo Fernando da Costa Lacerda. O cara nada sabia sobre as falcatruas na Petrobras apesar de ser chefe da ABIN - Agência Brasileira de Inteligência. Pelo visto, foi tão "desavisado" quanto seu antigo chefe, o réu Lula. Será que este tal de Paulo Lacerda foi tão mal informado assim ou está prestando um "serviço" testemunhal ao ex-patrão? Leiam a notícia no Diário do Poder:

O delegado Paulo Fernando da Costa Lacerda, diretor geral da Polícia Federal no primeiro governo Lula, afirmou ao juiz Sérgio Moro, nesta quarta-feira, 15, que era procurado por parlamentares que faziam indicações de servidores da PF a cargos importantes na Corporação, ‘normalmente’ para superintendências regionais.
Lacerda, que também dirigiu a Agência Brasileira de Informações (Abin), depôs como testemunha de defesa do ex-presidente Lula na ação em que o petista é réu por supostamente ter recebido propinas de R$ 3,7 milhões da empreiteira OAS.

No entanto, ele negou que a PF tenha sido alvo de intervenções do Planalto enquanto esteve no cargo, entre 2003 e 2007. Por outro lado, revelou ter sido procurado por agentes políticos, ‘normalmente gente do PP e do próprio PT’, “Um ou outro parlamentar às vezes pedia audiência na Polícia Federal e queria indicar o servidor para este ou aquele cargo. Normalmente, um superintendente regional. Vinha conversar comigo e eu dizia que isso não seria possível porque eu já havia acertado com o ministro Márcio Thomaz Bastos (Justiça) e com o presidente Lula, que não haveria interferência”, relatou.

Ainda em depoimento a Moro, o delegado negou ter tido conhecimento de esquemas de corrupção na Petrobras durante o período à frente da Polícia Federal.

Lacerda disse se lembrar de apenas uma ocorrência envolvendo a petrolífera que chegou a ser apurada pela Abin. “Surgiu um caso na Petrobras que era o desaparecimento de um microcomputador com informações estratégicas da Petrobras em Macaé que dizia respeito a assunto sigiloso e empresarial. Houve até abertura de inquérito. Foi o único caso que eu me recordo”, explicou.

Lacerda ainda afirmou não saber de eventuais vantagens indevidas oriundas de esquemas envolvendo a Petrobrás ao ex-presidente Lula. “Se eu tomasse conhecimento, alguma providência haveria de ser adotada”.
(Nota do blog: "Não diga!")

O DELEGADO PAULO LACERDA NEGOU TER TOMADO CONHECIMENTO DE CORRUPÇÃO NA PETROBRAS ENQUANTO NO CARGO DE DIRETOR DA CORPORAÇÃO (FOTO: REPRODUÇÃO/YOUTUBE)

sexta-feira, 10 de março de 2017

PRESÍDIO FROUXO PARA PIZZOLATO

A juíza Leila Cury, responsável pela Vara Execuções Penais (VEP) do Distrito Federal, disse ao Supremo Tribunal Federal (STF) que o ex-diretor de Marketing do Banco do Brasil Henrique Pizzolato, condenado na Ação Penal 470, o processo do mensalão, não pode receber tratamento privilegiado dentro da prisão. A manifestação da juíza foi motivada por um pedido da Procuradoria-Geral da República (PGR) para retirar da VEP a responsabilidade para acompanhar a execução da pena de Pizzolato, condenado a mais de 12 anos de reclusão.
Em janeiro, Pizzolato foi penalizado pela direção do presídio da Papuda, no Distrito Federal, com três dias de isolamento após R$ 1 mil terem sido encontrados com ele durante uma inspeção. De acordo com as normas internas, detentos podem receber de familiares até R$ 50 para comprar alimentos na cantina interna. Segundo os procuradores, Pizzolato ficou em uma cela de 20 metros quadrados, que exalava mau cheiro, não tinha ventilação suficiente e onde os presos se revezavam para dormir.

No entendimento da procuradoria, os fatos poderiam resultar na quebra do acordo de extradição com o governo da Itália, que prevê respeito aos direitos fundamentais do condenado. Para a PGR, não se trata de concessão de privilégios e tratamento diferenciado, mas proteção aos direitos básicos do detento. Após o julgamento do mensalão, Pizzolato fugiu para a Itália e foi posteriormente extraditado para o Brasil.

Na resposta enviada ao ministro Luís Roberto Barroso, relator do caso, a juíza Leila Cury disse que a VEP não descumpriu o acordo de extradição e que a punição não colocou em risco a integridade física de Pizzolato.

Segundo a juíza, Henrique Pizzolato não pode ter tratamento diferenciado em relação aos demais detentos. "O Distrito Federal tem um total de 15, 3 mil presos. Quando um deles não cumpre as regras, sofre as consequências legais de seus atos, de forma que não há motivação legal para conceder tratamento diferenciado a Henrique Pizzolato. Afinal, o tratamento isonômico é um pilar apto a manter a estabilidade do sistema penitenciário que é deveras sensível."

Caberá ao ministro Barroso decidir sobre o pedido da PGR para que a pena de Pizzolato passe a ser acompanhada pelo Supremo. (ABr)

EM JANEIRO, PIZZOLATO FOI PENALIZADO PELA DIREÇÃO DO PRESÍDIO DA PAPUDA, APÓS R$ 1 MIL TEREM SIDO ENCONTRADOS COM ELE DURANTE UMA INSPEÇÃO. FOTO: MASTRANGELO REINO

crédito da postagem: diário do poder

terça-feira, 7 de março de 2017

O MAIOR ESQUEMA DE PROPINA DO MUNDO

    Roberto Jefferson, aquele mesmo que nos descortinou o mensalão diz hoje em seu Twitter que a Odebrecht movimentou mais de US$ 3 bilhões em propinas, atribuindo-a ao PT (obra do PT), valores que não têm paralelo na história mundial.
     O Brasil conquista assim mais um título mundial para sua galeria. Agora, dá para se ter uma ideia do que representam três bilhões de dólares? Ou quase dez bilhões de reais? Eu não tenho a abrangência toda com exatidão mas, com certeza, representa milhares de vida que poderiam ser salvas nas estradas e hospitais, mais pão na mesa do trabalhador, mais empregos, muito mais educação.
     Quando é que os brasileiros de bem vão conseguir acabar de vez com esta chaga?